terça-feira, 29 de novembro de 2011

Fé para lembrar.

  Sempre esquecemos! Algumas vezes facilmente, outras não...
  Geralmente temos dificuldades em deixar de lembrar dos problemas, das desilusões, das dificuldades e das dores... e isso é um problema pois nosso coração está sempre relembrando coisas que nos fazem sofrer.
  As coisas boas, pelo contrário, esquecemos rapidamente. Esquecemos como há pessoas especiais em nossa vida que não nos fazem chorar, mas mesmo que façam, que nos querem bem de verdade; esquecemos de dias lindos de sol em que nenhum problema, por mais que existisse, poderia nos tirar o conforto de ter um coração tranquilo e bem resolvido.
  Nos esquecemos, de quantas vezes, quando estivéramos  afogados em problemas quase que insolucionáveis, em momentos que ninguém podia ajudar porque simplesmente não podíamos falar o que de fato se passava em nossas vidas, um anjo enviado por D'us chegou para sarar as nossas feridinhas e nos fazer sorrir das coisas mais simples, e que tivéramos deixado de observar pelo calor da batalha que lutávamos.
  Nesses momentos de dificuldades que um dia vivemos, e que superamos, nos esquecemos do quanto o auto controle e o domínio próprio não nos deixou desesperar diante de situações, até então, impossíveis de mudar diante dos nossos olhos... mas que mudaram, e para o bem.
  Esses pensamentos medonhos insistem em querer me fazer pensar no desespero, na incoerência, no medo. E então vou deixando de lembrar do cuidado que meu Pai do Céu tem tido por mim todos esses dias e meses e anos. Mas como diz o ditado, uma jornada de mil milhas começa com o primeiro passo: e o primeiro passo é reconhecer que as coisas podem sair do nosso controle e da espectativa dos nossos sonhos, mas que não é possível se permitir perder o controle diante de tais situações.
 Reconhecer-se pequeno, mas eficientemente fiel aos principios e a fé é o caminho para encontrar o equilíbrio.
 E por mais que nas dificuldades, seja difícil de lembrar disso, eu espero que D'us me ajude, e creio que assim Ele fará.

Salmos 4:4-8

"Perturbai-vos e não pequeis; falai com o vosso coração sobre a vossa cama, e calai-vos. 
Oferecei sacrifícios de justiça, e confiai no SENHOR.
Muitos dizem: Quem nos mostrará o bem? SENHOR, exalta sobre nós a luz do teu rosto.
Puseste alegria no meu coração, mais do que no tempo em que se lhes multiplicaram o trigo e o vinho.
Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, SENHOR, me fazes habitar em segurança".

sábado, 26 de novembro de 2011

*deep inside*

 Saudades desse tempo!


-"Eu não sabia, Senhor, que o mundo era tão vasto e doloroso.
 E que desejando a vastidão do mundo, meu coração conheceria também a vastidão da dor.
 Por que, Senhor meu, me permitiste que eu tentasse fugir da minha pequenez?
 Por que me deste todos esses sonhos, muito maiores do que eu"?
Caio Fernando Abreu
 

die!


 O meu coração, ou aquilo que sobrou dele e insiste em continuar batendo, está me torturando de uma forma tão dolorosa e profunda que chego a pensar que todos esses sentimentos, por serem tão intensos e tão antagônicos, me farão enlouquecer.
 E as vezes penso que isso não seria tão ruim: Endoidecer! A droga perfeita pra me fazer passar por essa turbulência sem sentir meu corpo dilacerar em fiapos atirados pela estrada que caminhamos, que caminhei.
 Não consigo respirar, não consigo pensar... e odeio ter que ter forças pra fazer minhas atividades diárias como trabalhar e estudar. Odeio ter que acordar e ter que caminhar todos os dias de manhã, e a tarde, e a noite, quando na verdade eu só queria ficar deitada em casa, te esperando chegar do trabalho com a cara do Anjinho da Alegria.
 Na verdade, só poder ficar deitada, bem escondida entre os lençóis pra sentir toda essa dor de uma vez só pra ver se ela acaba logo já seria uma boa...
 Eu não quero sorrir pras pessoas, quando na verdade eu só quero ficar sozinha e chorar até as lágrimas secarem... eu não quero dizer que tá tudo bem, nem ter que ficar apresentável pros clientes que chegam em busca de informações.
 Quero ficar sem força alguma, até não ter mais forças pra pensar, pra lembrar...

  Que merda!!

sábado, 19 de novembro de 2011

...

"... E a gente lembra. E já não dói mais. “Mas dá saudade”. Uma saudade que faz os olhos brilharem por alguns segundos e um sorriso escapar volta e meia, quando a cabeça insiste em trazer a tona, o que o coração vive tentando deixar pra trás..."
 caio fernando de abreu
 

Caio Fernando Abreu



"A gente sempre acha que é especial na vida de alguém, mas o que te garante que você não está somente servindo pra tapar buracos, servindo de curativo pras feridas antigas? Porque amar também é isso, não? Dar o seu melhor pra curar outra pessoa de todos os golpes, até que ela fique bem e te deixe pra trás, fraco e sangrando. Daí você espera por alguém que venha te curar. As vezes esse alguém aparece, outras vezes, não".

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Chances


   As coisas que acontecem na vida da gente tem sempre um sentido, uma razão. Muitas vezes sabemos extamamente o que devemos fazer para aproveitar e nos beneficiar das oportunidades que aparecem, oportunidades de emprego, viagens, e tantas e tantas outras oportunidades mais... mas quando se trata de relacionamentos parece que tudo trava, e a gente faz besteira em cima de besteira, e o tempo passa... e do nosso coração só resta os pedacinhos.
   A oportunidade de conhecer uma pessoa especial aparece, sim, apesar de todo o universo e as coisas comuns desse mundo podre estarem convencendo a maioria dos indivíduos que isso é praticamente impossível; e então nos sentimos felizes, absolutamente gratos por tanta coisa boa e felicidade acontecendo ao mesmo tempo (cheguei a duvidar ser possível ter o coração quase que completamente cheio de bons sentimentos, e melhor, que esses sentimentos poderiam ser correspondidos).
   Aí então, o tempo vai passando, e todo aquele cuidado que tivemos no início vai deixando de ter importância... começa a etapa dos desleixos, da falta de intresse pelo bem estar do outro, damos proridade apenas aos nossos próprios interesses... e assim começamos a perder.
   Deixamos que situações bobas do dia a dia nos tornem rudes e insensíveis, mesquinhos, brigões. Juntamente com a falta de controle passamos a disparar palavras e gestos como flechas inflamadas de impaciência, de cólera, ira... as quais intranham na carne de tal forma que não importa quão bom e puro seja o sentimento, o outro passa a querer nos atingir também, e é aí que percebemos que estamos no meio de um fogo cruzado, de uma guerra fria que come solta no universo que un dia tínhamos criado, juntos, para o bem e o amor existirem ali, sem que nada dali os pudesse tirar, pudesse entrar, sequer neles tocar.
   O mundo que fora criado com tantos detalhes, tantas palavras bonitas de carinho e sinceridade passa a ser visto como um deserto inabitável, e isso é muito revoltante: procurar por aquilo que nos leva a boas recordações e não encontrar; tentar reviver sentimentos e situações de outrora, com a intensidade que nos fez delirar de alegria, e simplesmente... não poder mais.
   Chorar, gritar, pedir que volte, fazemos de tudo, nos munimos de uma fé hipócrita que só existe quando sentimos dor e lutamos pelo nosso mundinho, na esperança que ele volte, na esperança que possamos, tu comigo, voltar para ele e dormir sossegados. 
   Então, como num passe de mágica, aparece a nossa frente tudo o que estávamos pedindo e aguardando... o tão esperado passa a tomar forma diante de nós, e temos mais uma chance na vida para fazer a escolha certa, pra agir da forma correta. Aaaaaaaaaahhhh, que alegria, tudo em paz e harmonia! Sabemos o que tínhamos, conhecemos bem o que perdemos, sabemos que a possíbilidade de ter uma segunda chance para refazer o que se deve é de uma em um trilhão, e então... vamos lá e fazemos merda de novo.
   Que idiotice!! É bem assim mesmo, e essa frustração é uma dor incontrolável, impossivel de medir e descrever, apenas dói, dói, e nunca mais pára de doer. Passamos a questionar nós mesmo, na esperança de compreender porque tomamos atitudes tão irracionais para afastar de nós aquilo que tanto quiséramos, porque, porque, porque? Será possível que já não sabíamos o que deveria ser feito? Sim!! Claro que sabíamos, então porque ainda assim fizemos tudo errado mais uma vez?Eu não essa resposta.
   Mas a Vida nos ensina assim: nos mostra dois caminhos a serem trilhados, precisamos escolher um, cuidar e lutar por ele. Quando nos acomodamos um segundo que é, perdemos a batalha, e a possibilidade de astear nossa bandeira no território a ser conquistado pode unca mais acontecer novamente.
   A minha Vida me deu uma escolha quando eu te conheci, e eu optei por me conhecer e te ter. Te deixei ir embora sem brigar quando deveria ter montado um arsenal bélico pra não te deixar partir. Milagrosamente, no Mundo que criamos ainda havia vida, que insistia em viver e sonhar. Uma segunda chance das que quase nunca aparecem surgiu, e então fui competente o suficiente para desenvolver meu lado negro da força, e na parte que eu tinha de estragar tudo, fui mestra.
   Sinto meu corpo derreter a cada dia, e sem que eu possa ir em paz essa dor corrói e destrói o que ainda há de belo e sincero, o pouco que há.
   Isso é uma filha da putisse!!!    

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Mellow Mood

 

Bob Marley

'll play your fav'rite song, darlin'.
We can rock it all night long, darlin'.
'Cause I've got love, darlin',
Love, sweet love, darlin'.
Mellow mood has got me,
So let the music rock me.'Cause I've got love, darlin'.
Love, sweet love, darlin'.
Quiet as the night,
Please turn off your light.I'll play your fav'rite song, darlin'.
We can rock it all night long, darlin'.Strike the hammer while iron is hot.
Strike the hammer while iron is hot.
Strike the hammer while iron is hot.
Open up your heart.
Open up your heart.
Love love come running in, darlin',
Love, sweet love, darlin'.
Love, sweet love, darlin'.Strike the hammer while iron is hot.
Strike the hammer while iron is hot.
Strike the hammer while iron is hot.
Open up your heart.
Open up your heart.
Let love come running in, darlin',
Love, sweet love, darlin'.
Love, sweet love, darlin'.Mellow mood has got me, darlin'.
Let the music rock me, darlin'.
'Cause I got your love, darlin'.
Love, sweet love, darlin'.Love, sweet love, darlin'

Lembrar... para Superar e Viver.


   É muito triste Lembrar!
   Deveríamos ter um botãozinho escondido atrás da orelha, na nuca, no qual só precisaríamos apertar e pronto: Esquecemos!
   Mas infelizmente os humanos dessa Terra ainda não conseguiram inventar nada do tipo, e a maior prejudicada disso sou Eu. Sim: Eu Egoísta, que acho que a minha tristeza é maior e mais dolorosas que as outras por aí; Eu Idiota, que acreditei que os verdadeiros valores e reais sentimentos poderiam ser levados em consideração antes de qualquer atitude precipitada; Eu Frustrada, que vi que nada das coisas que eu acredito são capazes de mudar as pessoas, muito menos o mundo.
   E então, o que fazer?
   Esperar, rezar, seguir, lutar? Sim, claro! Quando se acredita valer a pena, nenhuma atitude parece ser humilhação; quando se ama e acredita-se no que sente, nenhuma muralha parece invencível.
   Mas e quando tudo isso já foi feito, e ainda assim não atingimos resultados satisfatórios? Bom, quando já tentamos, quando já falamos, quando já mostramos todas as verdadeiras intensões, reais sentimentos do nosso coração, quando todas as forças foram usadas e nada mais parece ser possível de fazer, temos de reconhecer que não podemos fazer nada mais; e nos entregarmos à tristeza da derrota.
   No começo a porrada será tão intensa que a gente acha não poder suportar, mas depois do primeiro choro e de tentar entender o porque das coisas, por alguma razão uma Lógica começa a se condensar no céu do pensamento. Esse é o primeiro passo para a Superação. E mesmo que a gente não queira aceitar, mesmo que a ira e a raiva tome conta, o tempo não pára pra gente juntar os caquinhos do nosso coração: somos obrigados a Continuar, e sse é um obstácul filho da puta que, se não nos matar no início, e conseguirmos passar por ele, para então, conviver com ele, tiraremos todos os outros de letra.
   Continuar... que palavra mais forte. Napoleão já estava com grande quantidade de território, mas ainda assim decidiu continuar; Joana D'Arc já tinha o privilégio de ser mulher eser alvo de cuidados, sem precisar colocar a mão na massa, mas decidiu continuar; Jesus, sendo parte da Santíssima Trindade, já era D'us Filho, não precisaria vir a esse mundo, e vindo não precisaria ser humilhado e morto, mais ainda assim, decidiu continuar, e continuando, mesmo sendo morto, que acredito ser o final da linha para qualquer tentativa de superação de conhecimento e amadurecimento de nós como humanos, ele reviveu.
   Que maior lição poderemos tirar disso tudo, se não que nada é pra sempre, ou grande o suficiente para nos fazer Desistir de viver, e que para continuar a viver, precisamos Escolher continuar. Continuar é preciso, mesmo que a dor da alma transcenda para o corpo e nos faça cair, precisamos no erguer novamente e continuar a caminhar para aquilo que acreditamos. Se as coisas não saem de acordo como planejamos, como queremos, infinitas outras possibilidades de felicidade existem bem a nossa frente e estão prontas para nos abraçar, para cuidar dos nossos sonhos, das nossas expectativas, só precisamos decidir aceitar.    
   Depois a gente vai lembrar de como as coisas aconteceram: I-como nos achávamos felizes, II-como os problemas vieram e III-como passamos por eles e continuamos vivendo. Por enquanto, a fase II e III estão me fazendo enlouquecer, mas sei que é necessário passar por cada uma delas e por suas sub-fases pra que o ferimento que tenho seja sarado completamente. Viver a dor é necessário para Suportar a dor, e então: Curá-la. Não por vontade dos outros, nem com remédinhos prescritos, mas com pensametos de sabedori e atitudes precisas, que nos levarão, primeiramente, a acreditar que somos capazes, depois, que podemos, ainda, ser felizes. Afinal, quem opta por amar, um dia será encontrado, um dia será amado.
   E como eu li uma vez, e é a pura verdade: "Oportunidades vamos ter milhões, vamos amar, sofrer, chorar, se arrepender, amar, sofrer, chorar e se arrepender novamente… Até que um dia você vai apenas amar e ser feliz, um dia você vai confiar totalmente nas pessoas que estão ao seu redor, você vai contar seus maiores e piores segredos à esses alguéns, que vamos querer que sempre fiquem junto de nós. É quando a gente descobre que o amanhã pode ser melhor que hoje". 
   Então, por mais que seja triste lembrar das coisas que nos fazem sofrer, depois da tempestade há sempre um arco-íres, lindo e colorido, pronto pra nos fazer sorrir.
   Acredite.

sábado, 12 de novembro de 2011

Meu Mundo Ficaria Completo Com Você

Não é porque eu sujei a roupa bem agora que eu já estava saindo
Nem mesmo por que eu peguei o maior trânsito e acabei perdendo o cinema
Não é por que não acho o papel onde anotei o telefone que estou precisando
Nem mesmo o dedo que eu cortei abrindo a lata e ainda continua sangrando
Não é por que fui mal na prova de geometria e periga d'eu repetir de ano
Nem mesmo o meu carro que parou de madrugada só por falta de gasolina
Não é por que tá muito frio, não é por que tá muito calor

O problema é que eu te amo
Não tenho dúvidas que com você daria certo
Juntos faríamos tantos planos
Com você o meu mundo ficaria completo
Eu vejo nossos filhos brincando
E depois cresceriam, e nos dariam os netos

A fome que devora alguns milhões de brasileiros
Perto disso já nem tem importância
A morte que nos toma a mãe insubstituível de repente
Dela eu já nem me lembro
A derrota de 50 e a campanha de 70 perdem totalmente o seu sentido,
As datas, fatos e aniversários passam
Sem deixar o menor vestígio
Injúrias e promessas e mentiras e ofensas caem fora
Pelo outro ouvido
Roubaram a carteira com meus documentos
Aborrecimentos que eu já nem ligo
Não é por que eu quis e eu não fiz
Não é por que não fui
E eu não vou

O problema é que eu te amo
Não tenho dúvidas que eu queria estar mais perto
Juntos viveríamos por mil anos
Por que o nosso mundo estaria completo
Eu vejo nossos filhos brincando
Com seus filhos que depois nos trariam bisnetos

Não é por que eu sei que ela não virá que eu não veja a porta já se abrindo
E que eu não queira tê-la, mesmo que não tenha a mínima lógica esse raciocínio
Não é que eu esteja procurando no infinito a sorte
Para andar comigo
Se a fé remove até montanhas, o desejo é o que torna o irreal possível
Não é por isso que eu não possa estar feliz, sorrindo e cantando
Não é por isso que ela não possa estar feliz, sorrindo e cantando
Não vou dizer que eu não ligo, eu digo o que eu sinto e o que eu sou

O problema é que eu te amo
Não tenha dúvidas, pois isso não é mais secreto
Juntos morreríamos, pois nos amamos
E de nós o mundo ficaria deserto
Eu vejo nossos filhos lembrando
Com os seus filhos que já teriam seus netos

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

saudade


 Saudade é música antes de dormir; dia de sol no clube; almoço de domingo em casa e filme pra assistir.
 Saudade é beijo e abraço, olhar e amasso, é bar, é história, é verdade que transcende em lágrimas.
 Saudade é plano feito de futuro tranquilo a dois.
 Saudade é dormir agarrado como nunca antes e sentir a cama tão grande quando um do outro se vai.
 Saudade é impossibilidade.
 Saudade é choro.
 Saudade é medo,
é arrependimento por não ter aproveitado mais.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Temporal - tempo.r(e)al


eu lembro de um passado calmo, que insistia em nos tornar passivos e companheiros,
amantes dos bons momentos e dos planos futurísticos que insistíamos fazer jurando ser sem compromisso;
nada de atitudes mecanizadas nem gestos brutos para se demonstrar isso ou aquilo, tudo fluía.
O Natural era honesto e preciso, fosse em gestos, palavras e olhares... e estava indo tudo muito bem.

Até que a chuva fina que chovia começou a soltar relâmpagos e raios medonhos: uma tempestade!
foi preciso correr, pois no abrigo que nos escondíamos havia goteiras e gretas aos montes.
Corremos desesperadamente por ajuda, e no desespero de encontrarmos um socorro, um chão,
acabamos por nos perder um do outro...

E apesar de tudo, continuamos vivendo, como se nada tivesse acontecido.

Meu coração insiste em querer me fazer acreditar que ficará tudo bem...
mas a razão me atormenta.

observações...

  Não entendo essas generalizações de que mulherão tem que se pau a pau com homem: tem que beber com ele, se quiser sair e ele não, vai sozinha, arregaça até o chão, não aceita ser submissa... blá blá blá...
  Nada contra as super poderosas que agem dessa forma porque são de fato assim, mas tudo contra aquelas que se moldam e tentam agir desse modo só porque disseram que e mais bonito e... fatal. De fato, não sou expert em relacionamentos, mas creio que aquele que dá certo de verdade é quando você é o que é, é aceito sendo você mesmo, sabendo dançar ou não, gostando de beber ou não, sendo pavil curto ou não, e mais, quando do jeitinho que é, é amado verdadeiramente.
  Acredito que extremos, tais como pensar que o Outro é obrigado a aceitar nossas atitudes impensadas e nosso instinto selvagem, sempre levam a precipícos perigosos; podendo ser este, tanto como um rompimento, ou o pior; a perda da admiração que um dia sentimos por este alguém. Assim, acredito que quando amamos, melhor, quando somos amados, quando nos deparamos com um amor assim, incondicional, automaticamente somos constangidos a mudar,  e essa mudança não é algo obrigatório que acontece de um dia para outro, é algo gradual, mas contínuo, uma metamorfose que nos leva ao nirvana dos seres humanos, aquilo que os poetas chamam de: "O Melhor que Podemos Ser".
  Não sei o que nos aguarda amanhã, assim como tudo o que vivemos até aqui também não fora algo previamente programado, mas sei que ao menos tentamos ser o melhor que pudéramos, sem sermos condicionados, cagidos um pelo outro, não conscientemente, pelo menos acredito nisso. E isso faz a diferença. E por isso eu espero.

  The end!

Nem todo ponto final indica fim de história, pode ser só o começo de um novo parágrafo