quarta-feira, 13 de julho de 2011

2

   E hoje o meu coração anda todo cheio de alegrias. Não diferente de todos os outros dias que tenho também estado demasiadamente feliz e radiante, mas porque hoje se fazem dois meses que os meus melhores e mais sinceros sentimentos passaram a ser direcionados para um ser tão lindo e tão significante.
   Portanto, para agradecer ao Senhor dos céus, Todo Poderoso e bondoso, cá estou, registrando mais um momento tão especial na minha vida até aqui. Afinal, eu, que desacreditava no compenheirismo, em sentimentos sinceros e verdadeiros, em demonstrações de carinho e cuidado... e no próprio amor, agora estou aqui, toda boba diante da vida que tenho vivido, da vida que tenho levado, e o melhor: ao 'teu' lado.
   O que eu quero que ele saiba, é que cada vez que ele sorri bem alto, eu me sinto radiar, que a viola e os seus dedos foram feitos sob medida, pra juntamente com a voz dele, me encantar... e cada detalhe pequeno, cada detalhe grande, me apaixonam e me fazem sentir completar a cada dia, e sempre mais. Como eu sou feliz com ele!! E como ele me faz feliz!!    

quinta-feira, 7 de julho de 2011

...

  Como meu coração anda apertado pelas ruas e avenidas, pelas esquinas e pelas brigas, que insistem em me seguir...
 

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Meu vício agora

Não vou mais falar de amor,
de dor, de coração, de ilusão.
Não vou mais falar de sol,
do mar, da rua, da lua ou da solidão.

Meu vício agora é a madrugada,
um anjo, um tigre e um gavião,
que desenho acordada contra o fundo azul da televisão.

Meu vício agora...
É o passar do tempo
Meu vício agora...
Movimento, é o vento, é voar...é voar

Não vou mais verter
lágrimas baratas sem nenhum porque.
Não vou mais vender
melôs manjadas de Karaokê...

E mesmo assim fica interessante
não ser o avesso do que eu era antes.
De agora em diante ficarei assim...
Desedificante"

(KidAbelha)

Palavra

   A mais poderosa arma de todo e qualquer ser humano.
   Hoje eu entendo o ditado que diz que uma palavra doe mais que uma surra bem dada em moleque traquino e desobediente.
   Hoje eu queria tentar dizer como as coisas andam meio complicadas por aqui por dentro, mas essas tal "Palavrinhas", com a mesmo força que destroem tudo a sua volta, ou constroem, simplesmente, hora e outra, se somem da minha frente e eu nunca mais as consigo encontrar.
   Como é difícil cantar uma música alegre num dia dia tão bonito, quando na verdade tudo o que se queria era ficar deitada, bem escondida de tudo e de todos, ali onde ninguém pudesse ver, onde ninguém pudesse encontrar. E quem se importa?
    E se alguém se importa nem me importa...não que alguém se importe! Nem que alguém me importe! 
    O que eu sei, é que por sermos tão diferentes, acabamos por nos ver próximos demais, e pra algumas pessoas isso basta... mas será que basta?