sexta-feira, 15 de abril de 2011

o dia mais longo ...

por ter saudades do que se foi,
mas mais ainda, por ter saudades daquilo que estar por vir...

O Último Discurso

   Sinto muito, mas não pretendo ser um imperador. Não é esse o meu ofício. Não pretendo governar ou conquistar quem quer que seja. Gostaria de ajudar – se possível – judeus, os gentios, negros, brancos.
   Todos nós desejamos ajudar-nos uns aos outros. Os seres humanos são assim. Desejamos viver para a felicidade do próximo – não para o seu infortúnio. Por que havemos de odiar ou desprezar-nos uns aos outros? Neste mundo há espaço para todos. A terra, que é boa e rica, pode prover todas as nossas necessidades.
   O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos. A cobiça envenenou a alma do homem , levantou no mundo as muralhas do ódio , e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e os morticínios. Criamos a época da velocidade, mas sentimo-nos enclausurados dentro dela.
  A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria. Os nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; a nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco. Mais do que máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas duas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.
  A aviação e o rádio aproximaram-nos muito mais. A próxima natureza dessas coisas é um apelo eloquente à bondade do homem, um apelo à fraternidade universal, à união de todos nós. Neste mesmo instante a minha voz chega a milhões de pessoas pelo mundo afora , milhões de desesperados, homens, mulheres, criancinhas , vítimas de um sistema que tortura seres humanos e encarcera inocentes.
  Aos que me podem ouvir eu digo: “Não desespereis!” A desgraça que tem caído sobre nós não é mais do que o produto da cobiça em agonia , da amargura de homens que temem o avanço do progresso humano. Os homens que odeiam desaparecerão, os ditadores sucumbem e o poder que do povo arrebataram há de retornar ao povo. E assim, enquanto morrem os homens, a liberdade nunca perecerá.
  Soldados! Não vos entregueis a esses brutais que vos desprezam, que vos escravizam, que arregimentam as vossas vidas, que ditam os vossos actos, as vossas ideias e os vossos sentimentos! Que vos fazem marchar no mesmo passo, que vos submetem, que vos tratam como um gado humano e que vos utilizam como carne para canhão!
  Não sois máquinas! Seres humanos é o que sois!
  E com o amor da humanidade em vossas almas, não odieis! Só odeiam os que não se fazem amar, e os inumanos.
  Soldados! Não batalheis pela escravidão! lutai pela liberdade! No décimo sétimo capítulo de São Lucas é escrito que o Reino de Deus está dentro do homem – não de um só homem ou um grupo de homens, mas dos homens todos! Está em vós! Vós, o povo, tendes o poder – o poder de criar máquinas. O poder de criar felicidade! Vós, o povo, tendes o poder de tornar esta vida livre e bela , de fazê-la uma aventura maravilhosa.
  Portanto, usemos desse poder, unamo-nos todos nós. Lutemos por um mundo novo , um mundo bom que a todos assegure o ensejo de trabalho, que dê futuro à mocidade e segurança à velhice. É pela promessa de tais coisas que desalmados têm subido ao poder. Mas, só mistificam! Não cumprem o que prometem. Jamais o cumprirão! Os ditadores liberam-se, porém escravizam o povo.
  Lutemos agora para libertar o mundo, abater as fronteiras nacionais, dar fim à ganância, ao ódio e à prepotência. Lutemos por um mundo de razão, um mundo em que a ciência e o progresso conduzam à ventura de todos nós.
  Hannah, estás a ouvir-me? Onde te encontres, levanta os olhos! Vês, Hannah? O sol vai rompendo as nuvens que se dispersam! Estamos saindo das trevas para a luz!
  Vamos entrar num mundo novo – um mundo melhor, em que os homens estarão acima da cobiça, do ódio e da brutalidade.
  Ergue os olhos, Hannah! A alma do homem ganhou asas e afinal começa a voar. Voa para o arco-íris, para a luz da esperança.
  Ergue os olhos, Hannah! Ergue os olhos!


Charles Chaplin

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Estatuto do Homem


 (Ato Institucional Permanente)



  Artigo I
   Fica decretado que agora vale a verdade.
   agora vale a vida,
   e de mãos dadas,
   marcharemos todos pela vida verdadeira.
 
   Artigo II
   Fica decretado que todos os dias da semana,
   inclusive as terças-feiras mais cinzentas,
   têm direito a converter-se em manhãs de domingo. 
 
   Artigo III  
   Fica decretado que, a partir deste instante,
   haverá girassóis em todas as janelas,
   que os girassóis terão direito
   a abrir-se dentro da sombra;
   e que as janelas devem permanecer, o dia inteiro,
   abertas para o verde onde cresce a esperança.

Artigo IV  
   Fica decretado que o homem
   não precisará nunca mais
   duvidar do homem.
   Que o homem confiará no homem
   como a palmeira confia no vento,
   como o vento confia no ar,
   como o ar confia no campo azul do céu. 
 
  
           Parágrafo único:
           O homem, confiará no homem
           como um menino confia em outro menino.
 
   Artigo V
   Fica decretado que os homens
   estão livres do jugo da mentira.
   Nunca mais será preciso usar
   a couraça do silêncio
   nem a armadura de palavras.
   O homem se sentará à mesa
   com seu olhar limpo
   porque a verdade passará a ser servida
   antes da sobremesa.
 
   Artigo VI
   Fica estabelecida, durante dez séculos,
   a prática sonhada pelo profeta Isaías,
   e o lobo e o cordeiro pastarão juntos
   e a comida de ambos terá o mesmo gosto de aurora.
 
  Artigo VII
  Por decreto irrevogável fica estabelecido
   o reinado permanente da justiça e da claridade,
   e a alegria será uma bandeira generosa
   para sempre desfraldada na alma do povo.
 
   Artigo VIII
   Fica decretado que a maior dor
   sempre foi e será sempre
   não poder dar-se amor a quem se ama
   e saber que é a água
   que dá à planta o milagre da flor.
 
  Artigo IX
  Fica permitido que o pão de cada dia
   tenha no homem o sinal de seu suor.
   Mas que sobretudo tenha
   sempre o quente sabor da ternura.
 
   Artigo X
   Fica permitido a qualquer pessoa,
   qualquer hora da vida,
   o uso do traje branco.
 
   Artigo XI
   Fica decretado, por definição,
   que o homem é um animal que ama
   e que por isso é belo,
   muito mais belo que a estrela da manhã.
 
   Artigo XII
   Decreta-se que nada será obrigado
   nem proibido,
   tudo será permitido,
   inclusive brincar com os rinocerontes
   e caminhar pelas tardes
   com uma imensa begônia na lapela.
           Parágrafo único:  
           Só uma coisa fica proibida:
           amar sem amor.
 
   Artigo XIII
   Fica decretado que o dinheiro
   não poderá nunca mais comprar
   o sol das manhãs vindouras.
   Expulso do grande baú do medo,
   o dinheiro se transformará em uma espada fraternal
   para defender o direito de cantar
   e a festa do dia que chegou.
 
   Artigo Final.
   Fica proibido o uso da palavra liberdade,
   a qual será suprimida dos dicionários
   e do pântano enganoso das bocas.
   A partir deste instante
   a liberdade será algo vivo e transparente
   como um fogo ou um rio,
   e a sua morada será sempre
   o coração do homem.

  Thiago de Mello
Santiago do Chile, abril de 1964

segunda-feira, 11 de abril de 2011

As inseguranças do caminho...

  Engraçado como algumas coisas na vida, tendem a ser diferentes das nossas expectativas.
  Nada contra os super controlados, que medem centímetros por centímetros de seus atos e acabam por quase que controlar a maioria das situações em suas vidas vazias de surpresas e de adrenalina.
   Mas ultimamente, fortes e grandes mudanças tem ocorrido em minha vida, e isso tem me feito radiar... até 4 dias atrás, estava certa de que tudo continuaria caminhando pelo mesmo caminho, e no mesmo lugar eu estaria todas as manhãs e tardes e noites, até que um simples telefonema virou tudo ao avesso: Trabalho novo, novas amizades, rotina absolutamente diferente. E agora me vejo em um lugar completamente diferente do que eu poderia imaginar, um ambiente estranho, mas agradável; que em um primeiro momento me fez tremer de medo, mas que agora parece caber na palma da minha mão.
  Não estou certa do que me acontecerá amanhã, de quanto tempo ainda por aqui ficarei; a única coisa que posso dizer é que hoje, eu quero viver. Necessito sentir em minha pele toda essa insegurança, o medo de saber que nada está absolutamente sob meu controle, pra que eu possa gritar mais alto que puder, cantar com mais verdade, viver com mais amor...
  A vida é um caminho complexo, lindo e amargo, e eu quero ver toda essa beleza, sentir todos os sabores.
  Não se preocupe em planejar tudo, em ter o mundo nas mãos acreditando que as coisas acontecerão porque você quer ou porque você pode.
  Nada é pra sempre, nosso maior presente é o Hoje.
  Vivamos!!! 

Um defeito na mulher...

Quando Deus fez a mulher já estava em seu sexto dia de trabalho fazendo horas extras. 
Um anjo apareceu e Lhe disse: "Por quê leva tanto tempo nisto?"  
E o Senhor respondeu:
"Já viu a minha ficha de especificações para ela?"


 
Deve ser completamente lavável, mas sem ser de plástico, ter mais de 200 peças móveis e ser capaz de funcionar com uma dieta de qualquer coisa, até sobras, ter um colo que possa acomodar quatro crianças ao mesmo tempo, ter um beijo que possa curar desde um joelho arranhado até um coração partido e fará tudo isto somente com duas mãos."


 
O anjo se maravilhou com as especificações.  
"somente duas mãos....Impossível!" 
e este é somente o modelo básico?  
É muito trabalho  para um dia...Espere até amanhã para terminá-la."


 
Isso não, protestou o Senhor. Estou tão perto de terminar esta criação que é favorita de Meu próprio coração.
Ela se cura sozinha quando está doente e
pode trabalhar jornadas de 18 horas." O anjo se aproximou mais e tocou a mulher.
 

 
"mas o Senhor a fez tão suave..."  
"É suave", disse Deus, mas a fiz também forte. Você não tem idéia do que pode agüentar ou conseguir.
"Será capaz de pensar?" perguntou o anjo.   
Deus respondeu:
"Não somente será capaz de pensar mas também que raciocinar e de negociar"


 
O anjo então notou algo e estendendo a mão tocou a bochecha da mulher.....
"Senhor, parece que este modelo tem um vazamento...
Eu Lhe disse que estava colocando muita coisa nela..." 
"Isso não é nenhum vazamento... é uma lágrima" corrigindo-o  o Senhor.
" Para que serve a lágrima," perguntou o anjo.


 
e Deus disse:
"As lágrimas são sua maneira de
expressar seu destino, sua pena, seu desengano, seu
amor, sua solidão, seu sofrimento, e seu orgulho." 
Isto impressionou muito ao anjo "O Senhor é um gênio, pensou em tudo. A mulher é
verdadeiramente maravilhosa"


 
Sim é!
A mulher tem forças que maravilham aos homens.
Agüentam dificuldades, levam grandes cargas,
mas têm felicidade,  amor e alegria.
Sorriem quando querem gritar.
Cantam quando querem chorar. choram quando
estão felizes e riem quando estão nervosas.   
 
Lutam pelo que crêem.
Enfrentam à injustiça.
Não aceitam "não" como resposta quando
elas crêem que há uma solução melhor.
Privam-se para que a sua família possa ter.
Vão ao médico com uma amiga que tem medo de ir.
Amam incondicionalmente.


 
Choram quando seus filhos triunfam e se alegram
quando seus amigos ganham prêmios.
Ficam felizes quando ouvem sobre um
nascimento ou um casamento.


 
Seu coração se parte quando morre uma amiga.
Sofrem com a perda de um ente querido, entretanto são fortes quando pensam que já não
há mais forças.
Sabem que um beijo e um abraço
podem ajudar a curar um coração partido.


 
Entretanto, há um defeito na mulher: 
 
É que ela se esquece o quanto é valiosa....